Archive for September, 2008

´s wonderful…

Posted in from the heart..., george gershwin, ira gershwin on September 29, 2008 by gilrang

to whom it may concern, diana krall canta ´s wonderful no concerto de paris (2001).

‘s wonderful! ‘s marvelous!
that you should care for me!
‘s awful nice! ‘s paradise!
‘s what i love to see!

you’ve made my life so glamorous,
you can’t blame me for feeling amorous…
oh! ‘s wonderful! marvelous!
that you should care for me!…

‘s wonderful! ‘s marvelous!
that you should care for me!
‘s awful nice! ‘s paradise!
‘s what i love to see!

my dear, it’s four-leaf clover time,
from now on my heart’s working overtime…
oh! ‘s wonderful! marvelous!
that you should care for me!…

(George & Ira Gershwin)

Advertisements

vandalismo…

Posted in augusto dos anjos, from the heart..., poetry on September 17, 2008 by gilrang

augusto dos anjos

foi no engenho do pau d´arco, na paraíba, em 1884, que nasceu augusto dos anjos. poeta simbolista do lúgubre, cantou, em proparoxítonas e sonetos vários, a morte e as desgraças, as suas e as da humanidade. nem por isto devemos considerá-lo um maldito. extremamente culto, aos vinte e seis anos, casado, chegou ao rio de janeiro em busca do reconhecimento. o poeta morreu aos trinta anos, em 1914, acredita-se que de tuberculose. embora lhe tenha sido a vida tão curta, escreveu muitos versos em periódicos. seu único livro, publicado com a ajuda de amigos em 1912, intitula-se eu e outras poesias. é dele que retiro vandalismo….

meu coração tem catedrais imensas,
templos de priscas e longínquas datas,
onde um nome de amor, em serenatas,
canta a alegria virginal das crenças.

na ogiva fúlgida e nas colunatas
vertem lustrais irradiações intensas
cintilações de lâmpadas suspensas
e as ametistas e os florais e as pratas.

como os velhos Templários medievais
entrei um dia nessas catedrais
e nesses templos claros e risonhos…

e erguendo os gládios e brandindo as hastas,
no desespero dos iconoclastas,
quebrei a imagem dos meus próprios sonhos!

(Augusto dos Anjos)

ilusão à toa…

Posted in from the heart..., johnny alf on September 8, 2008 by gilrang

johnny alf, ou alfredo josé da silva, nasceu no rio de janeiro, em 1929. de origem simples, começou a tocar piano aos 9 anos de idade. aos 14 formou seu primeiro conjunto musical. a partir daí, envolveu-se com a música americana de gershwin e porter, além de encontrar o seu nome artístico, sugestão de uma amiga americana. suas composições eram feitas nas horas de folga do trabalho na estrada de ferro leopoldina. em 1949, conheceu dick farney no sinatra-farney fan club, do qual participavam jobim, bonfá e outros. a carreira profissional começou em 1952 e logo foi convidado para integrar o conjunto de fafá lemos. sua influência no movimento chamado bossa nova vem desde o início. aqui, alf mostra, junto com alaíde costa, uma de suas mais belas composições – ilusão à toa.

ilusão à toa

eu acho engraçado
quando um certo alguém
se aproxima de mim
trazendo exuberância
que me extasia…

meus olhos sentem,
minhas mãos transpiram…
é um amor que eu guardo há muito
dentro em mim
e é a voz do coração que canta assim,
assim…

olha, somente um dia
longe dos teus olhos
trouxe a saudade do amor tão perto
e o mundo inteiro fez-se tão tristonho…

mas, embora agora eu te tenha perto,
eu acho graça do meu pensamento
a conduzir o nosso amor discreto.
sim, amor discreto pra uma só pessoa,
pois nem de leve sabes que eu te quero
e me apraz esta ilusão à toa…

(Johnny Alf)