louvores…

todos esses louvores, bem o viste,
não conseguiram demudar-me o aspecto:
só me turbou esse louvor discreto
que no volver dos olhos traduziste…

inda bem que entendeste o meu afeto
e, através destas rimas, pressentiste
meu coração que palpitava, triste,
e o mal que havia dentro em mim secreto.

ai de mim, se de lágrimas inúteis
estes versos banhasse, ambicionando
das néscias turbas os aplausos fúteis!

dou-me por pago, se um olhar lhes deres:
fi-los pensando em ti, fi-los pensando

na mais pura de todas as mulheres.

(Olavo Bilac)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: